Checklist: Como fazer desenvolvimento de software

o desenvolvimento de software é o coração da TI moderna

O desenvolvimento de software é uma tarefa complexa, com desafios tanto para o gestor de TI quanto para a equipe que deve oferecer inovações para a organização. Sendo assim, é imprescindível que as entregas de softwares adicionem funcionalidades, sejam integráveis com outras aplicações utilizadas e sejam de fácil operacionalização. Dessa forma, elas agregarão valor,  conhecimento e competitividade à toda a companhia.

Além disso, é ideal que o time não se sinta sobrecarregado e que a gestão disponibilize prazos adequados e recursos de qualidade para execução dessa tarefa. Um ponto importante é que a estratégia de desenvolvimento de software, tanto interna quanto externa, deve estar alinhada com as demandas específicas do negócio.

Neste blog post você entenderá quais abordagens podem ser aplicadas ao desenvolvimento de softwares e por quais fases uma entrega precisa passar, antes de ser oferecida aos usuários finais. Confira!

Abordagens de desenvolvimento de software

Existem algumas abordagens possíveis para o desenvolvimento de software, com modelos distintos e diferentes formas de encarar o desafio:

  • Modelo em cascata (do Inglês Waterfall development) ou Modelo Sequencial Linear: pode ser considerado como o mais tradicional entre os modelos disponíveis. Nele, cada etapa impacta e é impactada no resultado. Essa metodologia ainda é bastante usada em projetos grandes e complexos, como na implantação de um sistema de gestão empresarial (ERP);
  • Desenvolvimento Ágil de Software (do inglês Agile Development): como o DSDM, SCRUM, Extreme Programing (XP), que apostam também na metodologia ágil de desenvolvimento a partir de Sprints e entregas.
  • Desenvolvimento Rápido de Aplicação (Rapid Application Development – RAD): como complemento ao modelo anterior, introduz um ciclo de desenvolvimento extremamente curto;
  • Desenvolvimento interativo e incremental (do inglês Incremental Development): é considerado um modelo clássico que serve para complementar as fraquezas do modelo em cascata;
  • Prototipação (do inglês Prototyping): consiste na criação de modelos – ou protótipos – que são utilizados para fins de ilustração e desenvolvimento;
  • Programar e Arrumar (do inglês Code and Fix): consiste em fazer ajustes continuamente no software até que seja aceito pelo cliente.

Vale destacar que não existe uma metodologia melhor e outra pior. Cada projeto de desenvolvimento de software pode ser mais viável usando um ou outro método, cada empresa pode estar mais adaptada a um ou outro modelo de desenvolvimento.

Ou seja, contar com profissionais experientes e com uma equipe capacitada em várias metodologias são melhores receitas para garantir o sucesso do desenvolvimento e adoção de inovações nas empresas.

Fases do desenvolvimento de software

O desenvolvimento de software passa por diversas etapas que devem ser seguidas, independentemente do método escolhido, para aumentar a taxa de sucesso do projeto. Diante desse cenário, é necessária atenção em todas as fases para mitigar possíveis riscos.

Abaixo listamos 9 itens que não podem faltar no planejamento, execução do projeto e suporte do seu software. Você poderá usar esses itens como um checklist para avaliar ou definir os próximos passos no desenvolvimento de sistemas de TI:

1. Análise econômica

A análise econômica, também conhecida como análise de viabilidade, tem como objetivo a identificação e definição dos potenciais lucros, receitas ou reduções de custos que o projeto trará para a empresa. Ela deve incluir cálculos do valor das horas de cada profissional envolvido, despesas com deslocamentos, custos com equipamentos, empresas terceirizadas e possíveis encargos. Também deve prever o valor monetário de lucro ou de redução de despesas obtidos pelo projeto quanto for entregue.

Ou seja, a análise econômica permite verificar se os valores totais e finais do projeto serão recuperados e agregarão valor ao negócio da empresa.

2. Análise de requisitos

Conforme o tipo do projeto, os pré-requisitos podem ser elencados e definidos de diferentes formas.  Esses critérios nortearão o projeto, por isso, é uma das primeiras etapas de qualquer desenvolvimento de software. A análise de requisitos passa por três tipos de atividade:

  • elicitação (interação com os usuários finais);
  • análise;
  • registros.

3. Especificação

Na especificação são definidas as funcionalidades do software e suas aplicações, assim como os módulos e formas de entrada e saída de dados. A especificação pode ter diferentes formatos e deve ser tratada pelos desenvolvedores e arquitetos de software. É essencial uma boa definição nesta etapa para evitar retrabalhos.

4. Arquitetura de Software

Nessa fase são definidas todas as interfaces, integrações e camadas que o software terá. Também é determinada qual será a forma do sistema garantir que os pré-requisitos de software serão atendidos. Ela deve prever a escalabilidade do projeto e o tratamento de futuros requisitos que possam surgir.

5. Implementação

A implementação é considerada uma fase importante no desenvolvimento de software, já que é nessa etapa que todas as especificações são transformadas em código fonte executável. Falhas nessa fase, geralmente, revelam falhas em outras etapas do projeto.

6. Testes

Juntamente com a fase de implementação, a fase de testes identifica e elimina os erros de software que forem surgindo. Os “bugs” aparecem justamente nesta etapa e é importante corrigi-los.

7. Documentação

É importante documentar todas as etapas do projeto para manter a qualidade da execução do software e também para armazenar informações no caso de questionamento ou dúvida do cliente referente à produção, análises e manutenção.

8. Suporte e treinamento de software

Capacitar a equipe para usar o software adequadamente é de vital importância, pois garante a adoção e utilização das funcionalidades, interfaces e aplicações corretamente. Vale lembrar que todas as fases do planejamento e do desenvolvimento devem contar com o apoio dos usuários.

9. Manutenção

Ouvir as solicitações e dúvidas dos usuários faz parte do desenvolvimento de software, uma vez que a descoberta de erros e a possibilidade de novas funcionalidades se dá dessa maneira. Falhas na manutenção acarretam em insatisfação do usuário e, consequentemente, em subutilização e abandono do software que foi desenvolvido.

Produtividade no desenvolvimento de software

A terceirização dos serviços de desenvolvimento de software e da gestão de projetos específicos de Tecnologia da Informação pode impactar positivamente na produtividade da área, podendo ser a solução para toda a gestão de TI. Afinal, a partir dessa estratégia o gestor da área e a equipe técnica podem dedicar mais tempo a outras questões fundamentais do negócio.

Além disso, os custos e os riscos de um projeto de desenvolvimento interno de software estabelece uma relação custo-benefício que dificilmente é vantajosa para a empresa e para seus profissionais.

Quer saber mais sobre como melhorar a gestão de TI na sua empresa e aumentar a produtividade no desenvolvimento de softwares? Assine a nossa newsletter e acompanhe as nossas publicações!

banner sobre fábrica de software e indústria 4.0